Sobre o browserd.com

cólofon do Gr. kolophón, conclusão, remates. m., dístico final, em manuscritos medievais, relativos ao autor, lugar e data da obra;
informação que os tipógrafos colocavam, no fim das obras, da data e do lugar de impressão.

Não é original. Eu sei. E é mesmo por ai que eu quero ir. O uso do termo cólofon é quase que uma homenagem a Michael Heilemann o autor do Binary Bonsai e criador do template default do WordPress e por sua vez, base do primeiro layout deste site como weblog.

browserd sepia

Este browserd é um browserd ligeiramente diferente do que o surgido em 2001. Na realidade o browserd tem sido um weblog desde que surgiu. Basta olhar para as imagens e vemos que o ponto em comum a todas elas é uma imensa lista de entradas diárias ou quase diárias. No entanto, até Junho do corrente ano essas entradas eram maioritariamente sobre webdesign e todo o mundo à volta deste. Isso mudou. O browserd passou a ser um weblog mais a dar para o pessoal, para aquilo que apetece escrever no momento. A tudo isto não será certamente alheio o facto de ter nascido a Patrícia. O tempo escasseia e o formato anterior obrigava a uma grande dedicação na busca e análise de todos os links. Sempre gostei de o fazer mas infelizmente, agora não tenho tempo. O browserd mudou também de Inglês para Português. Tem mais a ver com o conteúdo. Antes de ser para outros, agora quero que estas palavras sejam para mim e há coisas que por vezes quero escrever, formas, ironias, que só mesmo na língua de Camões. Vai continuar a ser o meu “digital playground”. Continuarei a mostrar por cá o que vá fazendo. É o meu espaço certo?
Mas afinal…

Signo de Escorpião
Para ti, saberás, não há descanso,
A paz não é contigo nem fortuna:
O signo assim ordena.
Pagam-te os astros bem por essa guerra:
Por mais curta que a vida for contada,
Não a terás pequena.

by José Saramago in Poemas Possíveis

Pedro Rebelo (ver Curriculum Vitae).

Desde 05 de Novembro de 1973 e actualmente a morar no inicio da rua onde nasci. Ao fim de 25 anos a morar na margem sul do rio Tejo, habito em Lisboa desde 1999 ano em que casei com a Susana e em que o Browser se juntou à família. Foi ainda na margem sul que, entre amigos, cafés e cigarros fiz o ensino secundário na extinta área de Humanísticas, dando todo o ênfase da minha educação às letras principalmente ao Português e à Filosofia. ‘Tá-se mesmo a ver que acabei em Direito na Universidade Autónoma de Lisboa. Acabei que é como quem diz, não acabei. Andei por lá até ao 4º ano mas depois… Depois não interessa.

update em Outubro de 2010: E isto, ao contrário do referido acima, é capaz de interessar. Em Setembro de 2009 voltei à vida académica. Bem, pelo menos no que a estudar se refere. Candidatei-me ao curso de Ciências da Comunicação da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Disseram-me que era o que de melhor havia nesse campo e atirei-me de cabeça. Fui admitido. O 1º ano já está e o 2º vai a caminho. Ao contrário do que algumas pessoas esperavam (eu sei quem vocês são) não optei inicialmente por me especializar em Comunicação Estratégica mas sim em Comunicação Cultura e Artes. Graças à opinião sapiente de um bom professor, talvez siga também por estratégica… Talvez. Não fiquem já aos pulos…

Desde 1997 a trabalhar para o Banco Comercial Português (actualmente Millenniumbcp), à data trabalho na Direcção de Comunicação como information architect /webdesigner /ux advisor com particular actuação nas áreas da Arquitectura de Informação, Usabilidade e design de interfaces.

A Internet.

Nos idos anos 90 do século passado, mais precisamente em 1994 encantei-me por uma maquineta que aterrou lá por casa: IBM Aptiva 857MM. Aquilo era uma bomba. 486 DX2 a 66mhz, com 8 Mb de ram e 540 Mb de HD. Era uma loucura. Não demorou um mês que não andasse a passear pelas BBS e em pouco tempo estava com uma ligação à IGN (IBM Global Network que posteriormente foi vendida a AT&T). Muito dinheiro gasto, quase sócio da Portugal Telecom e a decisão estava tomada. A minha vida estava intimamente ligada à Internet.

O registo mais antigo que consigo encontrar da minha presença na Internet data de 30 de Agosto de 1996 e trata-se de um post no newsgroup alt.org.team-os2.

O site mais antigo feito por mim que consigo encontrar (fiz outros no Geocities que infelizmente já não existem) data de 1999 e é essencialmente sobre o OS/2.

Factos:

  • Gastei mais dinheiro do que podia em contas telefónicas no tempo dos modems analógicos.
  • Dormi muito menos tempo do que devia no tempo dos modems analógicos.
  • Gasto muito mais dinheiro do que devia em contas de Internet por Cabo.
  • Durmo muito menos horas do que devia por causa da Internet por Cabo.
  • Nunca fui atrás dos “topo de gama”.
  • Nunca joguei um jogo de PC até ao fim.
  • Nunca joguei um jogo de PC até ao meio.
  • Raramente joguei um jogo de PC.
  • Tenho vários jogos de PC, originais, ainda enrolados em celofane.
  • O meu PC de casa trabalha 24/7.
  • Os vários laptops lá de casa costumam trabalhar 24/7
  • A ordem hierárquica cá por casa é: Susana, Browser, Patrícia. Se precisam de alguma opinião, por vezes perguntam-me.
  • Tenho um par de botas e 3 pares de ténis CAT.
  • Quero porque quero, outro par de ténis CAT.
  • E já agora, outro par de botas CAT.
  • Tenho uma lista do que quero para os meus anos mas não a mostro a ninguém.

Páginas derivadas do cólofon: