Sim, eu agora também sou um utilizador de Mac mas, tal como em outras religiões organizadas nas quais me integro antes de mais por inerência dos contextos sociais, também aqui, nesta coisa dos computadores, tenho algumas questões no que se refere a dogmas.

Quando é bom é bom mas quando é menos bom, não há razão pela qual deva dizer que é o melhor. Dizer que é menos bom não é dizer que é mau.

Fica abaixo um pequeno video cuja popularidade cresce ao minuto. Podia ser um anuncio ao iPad:

iPad Mini. É o melhor iPad. Ainda que…

Adiante, considerações linguísticas à parte, não sei se o iPad Mini é bom. Não tenho um. Também não tenho um iPad dos outros, sem ser mini, mas já tive o gosto de experimentar um e fiquei agradado com o que vi. Agora, entre o iPad Mini e o iPod Touch…

…como não podia deixar de ser, a quem me garantiu algumas horas de intensa e igualmente estranha televisão, ainda a preto e branco.

[hana-flv-player video=”http://www.browserd.com/helpers/bradbury.flv” width=”575″ height=”321″ description=”Fuck me, Ray Bradbury” player=”5″ autoload=”true” autoplay=”false” loop=”false” autorewind=”true” splashimage=”http://www.browserd.com/helpers/fuckmebradbury.jpg” /]

Fuck me, Ray Bradbury por Rachel Bloom.

p.s. E pensar que ainda esta semana, numa aula de Cultura Norte-Americana Contemporânea da FCSH em que apresentei o meu trabalho sobre Star Trek, acabámos a falar coma Prof. Teresa Botelho sobre Ray Bradbury e o seu fantástico Fahrenheit 451… Quem diria…

Vordak, O incompreensível

Porque há que estabelecer objectivos para a vida desde muito cedo…

Vende-se a versão original de Vordak the Incomprehensible: How to Grow Up and Rule the World na Amazon.

Está igualmente disponível o site de Vordak para quem o quiser conhecer melhor.

Nos idos anos 80 do século passado (e não vos passa pela cabeça o gozo que me dá escrever isto), já a série de televisão Galactica se mostrava ao mundo como algo de único, até na forma como nos mostrava o futuro, prevendo-o.

A cena:

Líder Imperial: Chama todos os raiders para defenderem a nave base…
Centurião: Todos os nossos raiders foram destruídos.
Líder imperial: Destruídos? Como? Nós atacámos de surpresa…
Centurião: Aparentemente, não foi uma surpresa tão grande como nós esperávamos que fosse…

Talvez umas das melhores saídas dos loucos anos 80…

Quem tiver interessado, pode comprar a série completa Battlestar Galactica [1978] na Amazon.

Eu sei, eu sei… A questão é velha… Star Wars vs Star Trek… Deixem-se de cenas. Já não podem dizer que sou totalmente parcial. Aprendi com uma jovem Jedi (já passou a fase de aprendiz) a apreciar o universo criado por George Lucas e sus muchachos… Mas convenhamos, há coisas que nos fazem pensar, diacho, afinal sempre há razão de queixa…

Adiante, menos conversa e mais acção que hoje é dia de Greve Geral e o pessoal está mais folgado. Convosco, A Ameaça (Totalmente) Fantasma.