… é como está a minha prestação a esta ilustre tasca cybernetica mas a azáfama é muita antes das férias e pronto(s). Não queria deixar de cá vir só para dizer que não resisti à tentação e lá fui eu comprar mais uns CAT cá para casa… Desta vez para mim. Chamam-se Tenet e são da colecção Active. Quem vai estranhar são os senhores dos museus em Espanha porque estes não apitam no detector de metais

La_Mala_EducacionSe o pessoal @work ficou chocado com o que lhes disse de E a tua mãe também(já se passaram alguns dias e continuam as piadas), imagino que amanhã, depois de lhe falar sobre Má educação (La Mala Educacion) seja expulso da área. Almodovar e pouco mais há que dizer para além de que este espanhol nos continua a mostrar que o Homem não é só aquilo que parece e que, por mais que tente, dificilmente esconde traços que por vezes beiram a total falta de conceitos morais. Mas é assim o Homem. Desculpem o linguajar mas, tal como não defino Lynch, quando falo sobre Almodovar há sempre uma expressão que não deixo de lado: Temos putas, paneleiros, drogados e afins. Confesso que não dei pelas putas. Talvez estivessem nos bastidores. A história de Enrique Goded, o enganado que afinal deixou de o ser, e o seu amor por Ignacio que afinal já morrera dá para o policial. Através de pequenos retalhos de um guião, Almodovar conta-a de forma sublime. O lado negro e quase podre, escondido, das grandes virtudes sociais, é aqui mostrado de forma crua e com coragem.
Nota ainda para a muito boa banda sonora onde se destaca a presença de Alberto Iglesia já habitual nestas histórias do espanhol.

p.s. Sempre são mais uns euros mas a DVDteca ficaria incompleta sem ele. Assim que possivel.
p.s.2 Onde se lê “…putas, paneleiros, drogados e afins…” deve ler-se o que lá está escrito mas entenda-se prostitutas, homossexuais, drogados e afins. Quem me conheçe sabe que seria incoerente de outra forma.