Fuji Instax: The Subway Tower

Ainda na minha aventura de experimentar a Fuji Instax, continuo a andar com ela na mala todos os dias, na esperança de me lembrar que ela ali está quando me cruzar com um daqueles momentos que não podem deixar de ser fotografados.

Esses momentos acontecem, estou certo, todos os dias, várias vezes ao dia. Mas nem sempre olhamos para eles com verdadeiros olhos de ver ou estamos mais concentrados a ver o momento ao lado.

Depois surgem aqueles outros momentos, que só são dignos de ver aos nossos olhos, que só para nós dizem algo.

Este foi um desses momentos. Olhar para a entrada do Metro em Alvalade, enquanto esperava que a Patrícia saísse da escola, e pensar: “Isto tem sentido.”.

Fuji Instax Pedro Rebelo Subway Tower

Através do meu olhar, o poste ganhou vida na minha cabeça. Abri a mochila, tirei a Instax e carreguei no botão. A fotografia saiu, esperei e… Consegui. O detalhe estava lá. Exactamente o que eu tinha imaginado.

Um pouco mais tarde, quando a Patrícia chegou, sem qualquer introdução, mostrei-lhe a fotografia que tinha tirado.

“Que fixe pai. Parece assim uma torre gigante, um arranha-céus do Metro, com uma porta pequenina aqui em baixo…”.

E pronto, o tal momento que para mim tinha todo o sentido, ali, cristalizado num pequeno rectângulo de papel, tinha para a minha filha um sentido idêntico.

Se já estava feliz, mais fiquei.

brand

Partilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
Comments { 1 }

Ainda a Viuva Negra…

Depois do post sobre os Vingadores: A Era de Ultron não resisti a ir procurar entre os meus livros de banda desenhada, as várias presenças da Viuva Negra. Scarlett Johansson à parte, a Viuva Negra é, como referi no outro post, um dos meus personagens femininos favoritos em todo o universo Marvel.

Encontrei o #1 do Black Widow Volume 4, lançado em 2010, com argumento de Marjorie Liu e desenho de Daniel Acuna e fiquei com leitura para o final da noite…

Black Widow Vol 4 #1 Pedro Rebelo

Depois resolvi procurar um pouco mais por ela, eventualmente encontrar um bom preço por outros volumes que não comprei na altura. Foi então que descobri no site Bulimia.com uma versão alternativa da Viuva Negra. Em abono da verdade, descobri uma versão alternativa de uma série de heróis…

Como seriam os super-heróis se tivessem corpos normais? Sem as curvas impossíveis dos corpos femininos ou os abdominais à Cristiano Ronaldo super-vitaminado dos personagens masculinos?

Black Widow not a Barbie

Numa abordagem bem humorada aos problemas que a imitação de certos estereótipos podem causar, o Bulimia.com deixa-nos com algumas capas de comics em que os heróis possuem corpos desenhados com proporções mais normais, mais humanas.

Parece-me uma estratégia de valor, uma forma de adereçar ao público certo, um problema sério nos dias que correm.

E vocês? Que vos parece? Quanto à estratégia e quanto aos comics claro.

 

Partilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
Comments { 0 }

Fuji Instax e a magia da fotografia instantânea

Através da página do Facebook da Fujifilm Instax PT, perguntei à Fuji se me podiam dar algum argumento de valor que me convencesse a usar uma das suas máquinas fotográficas instantâneas em vez de usar uma Polaroid.

A resposta não foi, de todo, aquilo que eu esperava:

A resposta da Fuji Instax PT

Caro Pedro! Trata-se de uma questão de gosto pessoal realtivamente à câmara. Quanto ao preço, 89 €

Vá lá, agora a sério. Não se dá esta resposta.

Um “argumento de valor”? Será assim tão difícil de entender? E logo numa das mais usadas redes sociais online?

Este era um bom momento para escrever sobre a forma como as empresas estão nas redes sociais online, como se portam, como respondem aos utilizadores, como percebem as próprias redes. Era, era um bom momento. Não o vou fazer. Fuji, se quiserem, terei todo o gosto em conversar convosco sobre o tema ok?

Não tendo a equipa da Fuji conseguido convencer-me, optei por outra estratégia e assim que pude, comprei uma Fuji Instax.

Não é uma daquelas Fuji Instax bonitinhas que agora se encontram por ai em cada loja. Essas são as Fuji Instax Mini 8, com piada e coisa e tal mas, os tais 89 euros que elas custam ainda estão um pouco além do que eu estou disposto a pagar para experimentar uma máquina fotográfica. Para além disso, confesso que acho muito mais bonitas as Fuji Instax Mini 50s ou as novas Fuji Instax Mini 90 mas em qualquer dos casos, o valor a pagar seria ainda maior e como tal, de momento, fora de questão.

Comprei uma Fuji Instax 100 Wide.

Fuji Instax 100 Pedro Rebelo

Sim, eu sei, é um monstro de máquina fotográfica. É gigantesca, uma enorme massa de plástico que, quando se liga, fica ainda maior graças à sua lente extensível. E é roxa. Sim, roxa.

brand

Também é uma máquina antiga, que já não se fabrica. Esta é de 1999 e mesmo o modelo que a veio substituir, a Fuji Instax 200 Wide também já não é fabricada…

Então porque diacho fui eu comprar uma Fuji Instax 100 Wide? Porque as fotografias que ela tira hoje são iguais às que tirava em 1999. Bem, eu não tinha uma destas em 1999 mas já vi suficientes fotografias tiradas por outras Fuji Instax na altura e que me convencem disso.

É uma aventura garanto-vos, e não me parece que vá ser fácil convencer-me a trocar as Polaroids pela Fuji Instax mas, convenhamos, a Fuji Instax tem efectivamente argumentos de valor:

  • O preço do filme

Cada caixa com 2 embalagens de 10 fotografias cada custa 22€, ou seja, o mesmo que custa uma caixa com 8 fotografias para a Polaroid.

  • A questão do instantâneo

Quando se tira uma fotografia com a Fuji Instax a mesma começa a aparecer ao fim de 2 a 3 minutos, coisa que não acontece com as Polaroid que actualmente (e sobre isso escreverei noutra altura) demoram pelo menos 10 a 15 minutos até que se veja alguma coisa.

  • O nome Fuji

A Fuji mantém a produção de filme para as suas máquinas instantâneas há mais de 30 anos e não se prevê que deixe de o fazer tão cedo, como se pode imaginar tendo em conta o investimento nas novas gamas da Fuji Instax. Eu apoio o projecto que trouxe de volta à vida as Polaroid mas, mesmo com todo o sucesso que tem alcançado, ainda não deixa de ser um projecto.

E esta foi uma das primeiras fotografias a sair, literalmente, da Fuji Instax 100:

E vocês? Deixariam a máquina fotográfica digital em casa para carregarem uma Fuji Instax?

 

Partilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
Comments { 0 }

Vingadores: A Era de Ultron

Depois de um primeiro poster promocional de Vingadores: A Era de Ultron, onde a Viuva Negra aparecia meramente como personagem de suporte, eis que a Marvel lança uma série de novos posters de promoção ao filme, destacando cada um dos Vingadores.

Viuva Negra em Vingadores: Era de Ultron - Pedro Rebelo

O poster da personagem interpretada por Scarlett Johansson, Natasha Romanova para os fãs mais aguerridos, tem sido no entanto tema de debate na Internet, uma vez que a Viuva Negra aparece com um novo fato, mais electrizante, de alguma forma recordando os desenhos do personagem na década de 70 do século passado, onde esta tinha braceletes dourados nos pulsos, a partir dos quais lançava os seus “ferrões”.

Este “upgrade” ao visual do personagem em Vingadores: A Era de Ultron, deixa uma vez mais os fãs esperançosos de que esteja para breve algo mais, quem sabe um filme da Viuva Negra, mas tudo aponta para que a próxima grande estreia da Marvel com um personagem feminino à cabeça seja Captain Marvel em Novembro de 2018.

Até lá, para todos que como eu, são fãs da Viuva Negra, resta-nos as participações do personagem neste Vingadores: A Era de UltronAvengers: Infinity War Part 1 a estrear em Maio de 2018.

Quanto aos posters, vejam todos na página da Marvel no Facebook.

Partilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
Comments { 1 }

House of Cards nova temporada

Regressa hoje a série House of Cards. Há quem se admire quando houve dizer “O ser Humano é intrinsecamente mau.”. Há quem discorde e há até quem se revolte, indignado.

House of Cards nova temporada

De entre estes, há quem veja House of Cards. E há quem chegue junto a mim, depois de ver e ouvir Kevin Spacey como Frank Underwood, e me diga “já percebi o que querias dizer… Mas aquilo é ficção…”.

É nessa altura que penso em todos os argumentos que poderia utilizar para demonstrar mais claramente o meu ponto de vista. Mas depois, sou eu que penso em Frank Underwood e no seu papel em House of Cards. Termino quase sempre com um sorriso e um canónico (certamente mais no entendimento de quem o ouve do que no meu) “Está bem.”

Por cá, podem acompanhar House of Cards no canal TV Séries e este primeiro episódio da 3ª temporada será exibido já este sábado, 28, pelas 21 horas.

 

Partilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
Comments { 0 }