A empresa de estudos de mercado Lab42 efectuou recentemente um estudo sobre o que pensam os utilizadores do Facebook da presença de marcas comerciais nesta rede. Apresentaram os dados desse estudo há dois dias e sinceramente, sem ficar surpreendido, fiquei um pouco mais preocupado.

Marcas no Facebook - Estudo da Lab42
Clique na imagem para ver o infográfico da Lab42

Os utilizadores do Facebook gostam das marcas!

Certo. Não me admira que assim seja. Diz este estudo que 87% dos utilizadores do Facebook gostam das marcas nesta rede. E porque não haviam de gostar? Se gostam das marcas no mundo físico  estranho seria se não gostassem delas no mundo digital.

De entre os que gostam das marcas no Facebook, quase todos concordam que o Facebook é um bom local para a interacção entre Clientes e marcas. Nada a opor. Seguem-se uma série de outros dados igualmente interessantes mas não particularmente novos…

Página no Facebook ou site da marca?

E é neste ponto que os resultados do estudo me assustaram. Revela o mesmo que de entre os entrevistados, 50% acham que a página da marca no Facebook é mais útil do que o site da marca.

Quando leio comentários ao estudo, afirmando e reiterando a ideia de que as marcas são mais atenciosas com os Clientes no Facebook do que nos seus próprio sites, consigo imaginar algumas razões para que tal aconteça: muitas vezes a página da marca no Facebook está entregue aos cuidados de uma agência de comunicação, talhada para o efeito, enquanto o site está entregue ao departamento de IT ou a uma área de marketing, mais habituada à comunicação tradicional e aos estilos e ritmos com que esta a viciou. No entanto, não quer isto dizer que o Facebook seja melhor sitio para comunicar do que o site da marca. É um sitio diferente.

Experimentem as marcas dedicar a mesma atenção, o mesmo tempo e recursos aos seus sites que dedicam às suas páginas no Facebook e analisem os resultados. Deveria ser feito um estudo nesse sentido, sobre marcas onde o investimento fosse equivalente em ambas as plataformas.

E se o Facebook fecha de um dia para o outro?

Já muito falei e ouvi sobre o Facebook e a presença das marcas nesta rede. Palestras, conferências, reuniões… Estranhamente, uma pergunta que raramente ouvi foi: E se o Facebook fecha de um dia para o outro?

Não devemos esquecer que o Facebook é uma empresa certo? E que desde Golias, os gigantes também caiem

O que acontecerá a todo o investimento? A todo o retorno que lá foi deixado? Saberá a marca comunicar para além dele? Terá onde o fazer? Saberão disso os Clientes? O que fazer?

2 thoughts on “As marcas no Facebook. Dados assustadores?

  1. De facto se o Facebook fecha é uma carga de trabalhos ( e despedimentos ) para muitas pessoas, disso não existe dúvida, mas também é um facto que uma boa estratégia de comunicação digital está baseada na multiplicidade de canais de comunicação utilizados. Pessoalmente não vejo um único local como O Local, mas como vários locais de interacção, conversão em vendas … sim, em vendas e explico a razão, na generalidade dos casos os índices das redes sociais são interessantes, mas serão assim tão interessantes? Interessa ter 150.000 pessoas associadas à marca? Interessa ter um bom percentual de taxas de resposta, ou abrangência do post? Todos estes dados são importantes de facto ( entre outros), mas se no fim da linha tiver reflexos no volume de vendas da empresa e na manutenção ou incremento da rentabilidade. Bom post Pedro.

  2. Olá Luís. Antes de mais obrigado pelo comentário. Dão sempre vontade de continuar a escrever…
    Efectivamente, tocas nos pontos que mais tento realçar no dia-a-dia frente a Clientes (sejam eles internos, externos, whatever)… E mesmo sabendo nós que já começa a ser lugar-comum dizer “Sim, não são os likes que interessam), sabemos também que, lá no fundo, no fundo, é aos likes que os Clientes estão a dar importância… Infelizmente. Essa é a razão pela qual digo muitas vezes que o meu (nosso) trabalho é também educar… E como todos os educadores, sabemos de antemão que há sempre resistências parvas… Umas mais, e outras menos, mas parvas… Das resistências inteligentes não temos medo certo? Até agradecemos. Mas as parvas…
    Um abraço e até um destes dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*