Não tarda faz um ano que comprei a impressora Canon Pixma MP640. Bem, talvez ainda falte um pouco. Foi em Novembro de 2009. A minha fiel HP7350 já se queixava a cada impressão e, a mobilidade de todas as máquinas lá de casa, pedia claramente um acesso diferente à maquina de imprimir.

Canon Pixma MP640

4 computadores lá por casa, todos eles portáteis, todos eles de alguma forma, com necessidade de imprimir (até a Patrícia já perguntava quando é que eu lhe ligava a impressora ao computador dela para imprimir desenhos). Junta-se o útil ao agradável, impressora nova, que seja wireless.

Satisfeito que estava com o que a HP me proporcionou durante tantos anos (sempre tive impressoras HP), estava preocupado com algumas coisas que lia sobre a conectividade das impressoras wireless HP. Havia muita gente a queixar-se de que perdiam o sinal quando entravam em sleep mode. Ora, de que vale uma impressora wireless se, de cada vez que eu quiser imprimir algo, tiver que ir até à impressora para a «acordar»?

O acaso levou-me à Canon.

Passeando pelos corredores da FNAC Chiado, é-me sugerido por um dos empregados que olhe para a Canon MP640. A proposta foi boa (ainda por lá há bons vendedores). «Trabalha aqui perto não é? Vá para o trabalho e pesquise na web sobre a MP640. Se lhe agradar, volte cá ao fim da tarde. É a única que cá temos mas eu vou já guardar para si.».


Confesso que não me passava pela cabeça comprar uma impressora Canon. Não sei porquê. Só porque não. Fiz o que me foi sugerido. Pesquisei e, duas ou três reviews mais tarde já lá estava novamente na FNAC. Pode embrulhar.

Demorei alguns meses até a instalar (nem vos falo da lista de livros que tenho para ler) mas no dia que me decidi a tal, foi um instante. Mas vamos lá ver então a impressora.

A Canon MP640 é aquilo a que se chama de impressora multi-funcional e, se há alguns anos estas impressoras sofriam do estigma «nem é bom scanner, nem é boa impressora», hoje em dia isso está longe de ser uma realidade.

Imprimir e digitalizar. Estou convencido.

Imprimindo a cores numa resolução de 9600×2400 dpi e a preto e branco a 600×600 dpi, tal como refere a documentação oficial, imprime uma foto 10×15, sem margens, em 20 segundos. E com uma qualidade extraordinária. Não sei quanto tempo demorará a imprimir uma folha A4 mas pela amostra, não deve desapontar. 4 cores, 5 tinteiros. Preto, Amarelo, Cyan e Magenta mais um tinteiro de um preto pigmentado especial para a impressão a uma só cor. Dizem por ai as más línguas que, utilizando papel Canon e guardando as imagens convenientemente, os testes de longevidade da impressão garantem a imagem por 300 anos. Certo. Depois a malta confirma. Há ainda a referir que, para além de óptimas fotografias, a Canon Pixma MP640 permite ainda imprimir documentos frente e verso, com a funcionalidade full-duplex (out of the box ao contrário do que se vê em muitas outras impressoras) e imprime também directamente em CD’s e DVD’s printable.

Também já tive a oportunidade de experimentar o scanner. Com uma resolução óptica de 4800×9600 dpi e resolução digital de 19200×19200 dpi, a Pixma MP640 provou ser excelente a digitalizar documentos, quer de texto simples (como uma página de um livro), fotografias ou documentos contendo ambos (páginas de revistas). Esta impressora é anunciada como tendo também a função de fotocopiadora e a diferença entre o scanner e esta é simples de explicar. Quando utilizada a funcionalidade de fotocopiadora, a impressora limita-se a imprimir directamente o que colocamos no tabuleiro. Já o scanner permite que armazene-mos o ficheiro resultante da digitalização no computador, num cartão de memória ou numa flash drive.

Tanto imprimir como digitalizar pode ser feito de forma wireless. Claro. É uma impressora wireless certo? That was the point. E foi muito, muito fácil de ligar e configurar. Depois de autorizada no router, foi só instalar o driver e quer o Windows XP quer o Windows 7 reconheceram-na de imediato.

A Canon Pixma MP640 faz muito mais coisas… Aliás, faz coisas que nunca mais acabam (se eu descubro que ela tira cafés melhores do que a Nespresso…) mas até à data ainda não precisei de mais nada. O que fez, fez muito bem e deixou garantidamente, um cliente satisfeito.

5 thoughts on “Impressora Canon Pixma MP640

  1. Discordo das impressoras Wireless, e vou-te explicar porquê.
    Se tens 4 PC portateis, tens Wireless. Faria mais sentido uma impressora mais economica e sem wireless ligada a um router wireless.
    É o que fiz com o ZONHUB + Canon MP270. Devo ter poupado aí uns 50EUR, e mesmo se fores a comprar um router com entradas USB tens isso por menos de 40EUR.

    Enfim, é contas de pobres. :P

  2. Boas Rui.
    A opção por uma impressora wireless foi mesmo por ser a mais prática e fácil de configurar e coiso e tal… Sabes? Sem muitos quês nem porquês… Ligar e já está. Ainda que concorde contigo e 50 euros seja efectivamente, dinheiro, o tempo aqui por estas bandas é também muito mais caro do que o que eu gostaria e como tal, não gastar tempo, é poupar dinheiro. Além do mais, o raio da impressora é mesmo muito boa…

    Aproveitando que tens também uma Canon, sabes onde comprar papel fotografico Canon que não o «everyday use» ou o «Platinum»? O primeiro, ainda que bom, parece que não me chega e o segundo é demasiado caro…

  3. Pois eu tenho uma impressora Canon MP640, quase nova, com cerca de um ano de uso!;
    Já tive outra anterior, Canon que por velhice teve de ser substituída!..
    Só que esta deixou-me ficar mal!.. simplesmente deixou de funcionar!.. penso que um transformador interno!.. porventura coisa pouca mas que me obriga a ir ao porto ( disto 120 Km) com os prejuízos daí inerentes!.. telefonei para a Canon, cujo atendimento foi rápido e me orientaram para uma das lojas de assistência!..
    Aqui fica portanto esta nota. Penso que o transformador interior é má opção;
    Se fosse exterior bastava levar o referido aparelho.
    No que respeita ao que foi escrito anteriormente, cheira-me a publicidade, até pela profundidade dos conhecimentos a o subscritor tem!..
    Cumprimentos

  4. Caro Hercinio, é pena que essa sua experiência esteja a correr mal. Quanto a isso nada posso fazer. Já “No que respeita ao que foi escrito anteriormente, cheira-me a publicidade, até pela profundidade dos conhecimentos a o subscritor tem!” só lhe posso dizer que não é. Não tenho no meu blog (e já lá vão 13 anos de posts) um unico post pelo qual tenha recebido algum pagamento. Não digo que não o pudesse fazer, mas garanto-lhe que nunca o fiz.
    No que se refere à marca em particular, sou utilizador há muito e já várias vezes o referi. Possuo várias máquinas fotográficas Canon e são a minha primeira escolha nesse campo. Quanto ao conhecimento demonstrado sobre o produto em questão, bem, por norma gosto de saber o que escrevo e uma breve pesquisa pela internet poderá fornecer-lhe todos os dados que constam no artigo. A mim forneceu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*