Lost in TranslationFeliz 2007 a todos. A coisa não podia começar melhor. Glorioso “Lost in Translation” que não podia ter outro titulo em Português que não fosse “O Amor é um lugar estranho”. Sim, quero ir a Toquio o quanto antes mas Sofia, fosse lá onde fosse, mostrar que há amor e amor é obra… O Bill Murray continua a ser um fantástico anti-heroi. Mesmo quando uma senhora lhe grita “Lip my nylons!!!”. E não. Não se trata de um filme sobre a crise da meia-idade (no meu caso teria que ser uma crise ai aos 17 não???). Aqui fala-se realmente de amor. Um dos vários tipos que se podem encontrar por essa vida fora quer nos 20 e poucos da Scarlett Johansson ou nos 60 do Bill… Se a tudo isto juntar-mos a Toquio dos nossos dias, os neons e as casas de jogos, os restaurantes e os templos, a serenidade que ora homem ora mulher conseguiam encontrar numa qualquer passadeira cheia de gente… Mas quem é que não gostou deste filme?

6 thoughts on “Como é? Sou o primeiro do ano?

  1. Bom Ano Rui… E pensar que nunca fui grande fã da Scarlett.
    Pensando bem, Ghost World, Black Dhalia e Lost in Translation… Talvez fosse um fã sem saber… E ainda não vi o Match Point.

  2. Bom ano para ti também :)

    A scarlett está a ser muito inteligente nos papéis que escolhe, é o que é … O Match Point é muito bom também …

  3. Odd or Not, esta semana tratei de por o Divx do filme lá no pc do trabalho. Infelizmente eu sou um bocado papista (cinéfila, mas de grande ecran) e as coisas em formato de TV para mim jáo não são o mesmo. Mas este filme é soberbo. A moça traz-me algo das actrizes do anos 50/60. Um misto de Lauren Bacall (voice) e Ava Gardner (look). mas sim, a escolha de papéis é fulcral.

  4. Antes de mais, bom ano, e sim, a 2: fez uma maratona de 24 no fim-de-semana.
    Lost in Translation é UM daqueles filmes. Não vi no cinema, apenas no recato do lar, em DVD, e numa dimensão considerável de plasma fica muito bem.
    À partida nunca faria o meu género, este filme, mas o estranho é que faz. Murray é excelente, Scarlett está linda e excelente, e…, e agora fiquei com vontade de rever o filme, mas a estas horas não me parece.
    Bom ano.

  5. @Célia… Pois eu também era sabes? Duas a três vezes por semana entre o Monumental e as Amoreiras. Quando de férias chegavamos a comprar pelo meio-dia bilhetes que nos garantiam sessões até às duas da manhã.
    Depois veio a Patricia. Tenho dito. Viva o DVD.
    @João… O Murray… É nele que devemos por os olhos João. Não deve ser assim tão mau ser cota. Vai lá ver o filme outra vez…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*